sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

******* Orquídeas *******

Orquídeas

Admiráveis flores
que deixam-me em êxtase,
toda vez que observo sua beleza,
presente na harmonia de suas cores,
na delicadeza de suas pétalas,
no detalhe em forma de babadinhos,
e no seu ar de grandeza.

Como definir a sensação
dessa presença glamorosa,
que me encanta com a sua visão?
Deus criou essa maravilha
com tanto esmero e perfeição,
para tornar nossa vida mais formosa.

Diante de tamanho esplendor,
reconheço que a alegria,
a beleza e o amor
estão dentro de mim,
na presença Divina
que em mim habita.

A beleza que nela vejo
é o reconhecimento
da beleza que existe em mim.

A luz que nela vejo brilhar,
é o reconhecimento da mesma luz,
que está sempre a me iluminar.

A paz que ela transmite-me,
é o reconhecimento da paz
que a presença de Deus
proporciona-me.

A alegria que em mim provoca,
é o reconhecimento da alegria
que sinto com essa presença,
preenchendo meu ser interior.

O amor que em mim desperta,
é o reconhecimento
desse amor maior,
presente em minha vida.

Eliane Santoro da Costa
Reflexão registrad
a

Dedico essa reflexão à minha mãe.

7 comentários:

Tatiana disse...

Bela homenagem!
Hoje estou passando pra uma visita rápida no blog das pessoas que sou seguidora...
Não poderia deixar de vir aqui e lhe dizer:
Que você consiga docemente
Viver, sentir e amar...
Que seja sempre todo coração,
inundado de um amor transparente,
apesar de todo o risco que isso possa significar!
Receba meu abraço carinhoso!
Beijos

bruxamarytsha disse...

O PAI é o grande arquiteto, tudo perfeito, e vc bem o disse na descrição de seu sentimento diante de uma das maravilhas da criação, beijocas

Tatiana disse...

Tenha uma bela passagem de ano!
Que 2009 seja um ano de muito sucesso e amor para você!

Obrigada por de alguma forma fazer parte da minha vida!

Beijos com meu carinho

bruxamarytsha disse...

Que 2009 traga para vc felicidade e paz, beijocas

Franzé Oliveira disse...

Gosto de poesias. Simplesmente gosto. Gosto das palavras. Ditas e reeditas inúmeras vezes em contextos diferentes. Gosto de procurar significados. Gosto de sentir o sentimento dos autores revelando seus interiores. Seus sonhos, suas dores, seus fingimentos daquilo que verdadeiramente sente.



...
Amei-te muito, muito!Tão risonho
Aquele dia foi, aquela tarde!...
E morreu como morre todo o sonho
Deixando atrás de si só a saudade! ...
(Florbela Espanca)

...
O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.
(Fernando Pessoa)

Franzé Oliveira disse...

Adorei seu blog, viu. Visite o meu.

googler disse...

You these things, I have read twice, for me, this is a relatively rare phenomenon!
handmade jewelry